Cultivando valores que edificam – Santidade PDF Imprimir E-mail
Seg, 07 de Julho de 2008 16:19

Havia, entre os fariseus, um homem chamado Nicodemos, um dos principais dos judeus. Este, de noite, foi ter com Jesus e lhe disse: Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele. A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. “Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo”. João 3.3-5

O Senhor Jesus fez vários sermões de impacto para que o povo pudesse entender a grandeza e a supremacia do Reino e procurasse entrar nele. Foram várias parábolas e comparações, mas são poucos os que compreendem e procuram entrar nele e viver seus valores. Pois o Reino exige mudança radical.
O Reino exige prioridade absoluta. Dedicação total. E Santidade permanente.

  • Mt. 7.13-14 Jesus, neste sermão, fez uma interessante ilustração. Uma porta estreita que dá acesso ao caminho também estreito. Por ela não pode passar todo tipo de conduta e procedimentos. Só um coração contrito e lavado pelo Sangue do Cordeiro pela Crença, pode passar por essa porta. Uma crença verdadeira racional, conduzida pela palavra e pela pregação constrói no individuo o acesso a este Reino, através da porta estreita. Essa Porta dá acesso ao Reino com todos os seus valores celestiais. Quem dá acesso ao Pai e ao Espírito Santo, é o Senhor Jesus. Ele é essa Porta. É a porta da santidade, da vida consagrada a Deus. Onde não se faz concessões para a carne nem para o sistema entrar com suas mazelas.
  • Mas, o Senhor chama atenção para uma porta larga e espaçosa que conduz para um caminho largo também e espaçoso. Por ela pode passar todo tipo de procedimentos, especialmente ilícitos e pecaminosos.
    Essa porta larga que conduz ao caminho largo está bem pertinho do individuo. São as concessões e permissividades que vão penetrando nos meios evangélicos, ou seja, no arraial dos salvos. Criando uma geração de cristãos culturais sem Cristo, de um evangelho sem a cruz e sem compromisso com a santidade.
  • A cultura pagã não deve fazer parte do modo de vida do Cristão. Pois se assim for, a conduta deste não faz a menor diferença em relação aos que vivem o sistema do mundo. É uma espécie de apostasia que vai se instalando na vida do individuo, até zerar a diferença entre mundo e igreja. Começando com pequenos hábitos até inocentes, mas que são práticas do sistema mundano. Neste caminho pode se viver de aparência. Duplicidade de conduta. Nele há todos os tipos de ilusão e fantasias. Mas o seu fim é o distanciamento de Deus. Foi isto que aconteceu com Israel.
  • O Senhor disse que são muitos os que entram por essa porta, e andam por esse caminho largo. Nicodemos era um deles. Pertencia a religião mais importante de Israel. Esta seita era a guardiã da Escritura Sagrada . A Lei de Deus estava sob seus cuidados.
  • Israel entrou pelo caminho largo e praticou todos os pecados que a espécie humana conhece. Mas começou bem devagarinho. Com união conjugal mista. As praticas dos hábitos dos de fora da família. São muitos os atrativos da porta larga, que seduz os filhos de Deus.
    Jesus é a Porta da Salvação. É a porta do caminho estreito, mas, que leva ao Pai eterno.

João 10.9-10Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.” O Senhor Jesus se apresenta como a porta das ovelhas. A única porta que conduz para Deus, para o Céu, que leva à glória eterna. Entrando por essa porta, nada nos faltará. Aqui e na gloria. O Senhor recomenda a entrar por essa porta. Ela é única e a entrada é individual por simples opção. Não pode ser por procuração e por amizade ou parentesco. È pessoal.

No caminho temos limites. No caminho temos de obedecer as regras estabelecidas. Se sairmos do Caminho cessa o compromisso dele com o nosso destino. Só que o caminho largo está bem do lado. Vigie!

Quando o Senhor Jesus consolava seus discípulos, sentados no Jardim do Getsêmani, nas últimas horas, antes do beijo da traição, Ele disse ao grupo: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou. Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.Jo.14.1-6

{mospagebreak}

O Desafio é para todos

Mt. 16.24-26. "Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?"

Ter uma vida transformada e santificada pela palavra, é imprescindível para se viver no Reino, produzindo um bom testemunho de Cristo e da sua fé. É o novo nascimento.

Visto estarmos vivendo num mundo governado pelo sistema do anticristo, servir a Deus de todo coração, sem parcialidade, é fundamental, mas é uma guerra!
As obras da carne e o sistema cultural sem Cristo campeiam o arraial dos salvos.
A opção é o Senhor Jesus radical! Não temos outro meio pelo qual chegaremos a Deus. É só pelo Senhor Jesus.

Nossas orações precisam ser ouvidas. Nossa pregação precisa ter sentido e ter vida. Nossa forma de vida precisa falar mais alto que as nossas palavras. E o nosso testemunho precisa ser tão forte, que faça os pecadores tomarem decisão por Cristo. Esse é o caminho estreito.

Ninguém ganha o mundo por nada. Pois as coisas do mundo não são tão fáceis de serem conquistadas, não! São como droga, começa de graça, mas logo depois, se paga com a vida. Viver no pecado é aflitivo. Mas é visível e atraente à carne. Viver no Espírito é pela fé e em santidade, que é contrario a carne. Esse é o dilema dos incrédulos.

O Religioso crê no que vê. O verdadeiramente convertido, crê por fé salvadora. – Jesus foi procurado mais pelo que ele fazia, do que pelo que pregava.
A admiração pelos sinais e prodígios era grande. Por isso quem vê não será salvo. Mas, quem crê será salvo, que é muito diferente.

Nicodemos foi impactado com as palavras de Jesus. O Sermão do monte na prática.
Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.
A mudança de vida é radical.

Nicodemos precisava ouvir do Senhor, estas palavras. E ele entendeu, embora pedisse mais explicações ao Senhor

Finalmente, Mt. 7.28-29- “Quando Jesus acabou de proferir estas palavras, estavam as multidões maravilhadas da sua doutrina; porque ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.

Nicodemos foi impactado pelos sinais e pela autoridade com que Jesus falava nos seus sermões.
Foi o que Nicodemos acabara de ouvir: um sermão com autoridade.
Ele creu o passou a viver essa verdade.
Santidade radical não faz concessões.
A pergunta é para nós: Estamos vivendo em novidade de Vida, ou não faz diferença entre o antes e hoje?

  • Como o mundo esta nos vendo?
  • Como estamos vivendo esta verdade?
  • Nossa fé tem obras?
  • E está preparada para suportar provas sem que tenhamos que ver qualquer sinal?

Até o próximo estudo, do Amigo, Bispo Antônio Costa

Última atualização em Seg, 07 de Julho de 2008 16:23
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Página do Portal Nova Vida no FacebookTwitter Portal Nova VidaComunidade do Portal Nova VidaRSS

Portal Nova Vida Site oficial do Conselho de Ministros das Igrejas de Nova Vida do Brasil · Produzido pela W3 Interativa