Saúde das Mamas PDF Imprimir E-mail

As mamas são constituídas de gordura, tecido e glândula, as quais contêm os lóbulos, onde o leite é produzido. Uma rede de canais chamados ductos conecta os lóbulos ao mamilo. Quando a mulher tem um filho, as mamas produzem o leite que passa pelos ductos até os mamilos e alimentam o bebê.

As mamas de uma mulher, em geral, possuem o mesmo tamanho e podem ter sensações diferentes em momentos diferentes do ciclo menstrual, às vezes tornando-se encaroçadas um pouco antes da menstruação.

Abaixo da pele, uma "teia" de tecidos mamários se estende até a axila. As axilas também contêm uma coleção de linfonodos, que fazem parte do sistema linfático. Esse é uma rede de pequenos nódulos conectados por todo o corpo, por vasos finos, chamados vasos linfáticos.

A linfa é um fluido amarelo que contém células chamadas linfócitos, incumbidas de proteger o nosso organismo. É a primeira linha de defesa do organismo, e cada rede de linfonodos é responsável pela drenagem linfática de uma determinada parte do organismo. Os linfonodos localizados nas axilas são responsáveis pela drenagem linfática da mama e do braço correspondente.

Você detectou algo diferente na sua mama?
 
Procure um mastologista, que é o especialista em mamas. Se isso não for possível, consulte com um ginecologista ou clínico geral e sugira a possibilidade de ser submetida a exames de imagem como ecografia das mamas e mamografia, conforme sua idade.
 
 
• Um nódulo?

Todo nódulo mamário deve ser investigado com exames de imagem e, conforme a idade da paciente, deve ser puncionado ou biopsiado, se palpável. Se for de aspecto suspeito aos exames, a investigação histológica deve ser realizada independente da idade da paciente. A maioria dos nódulos são benignos, mas a única maneira de sabermos é com a investigação diagnóstica.

 Uma secreção no bico do seio?

Secreções esverdeadas ou amarronzadas geralmente são benignas. Já as secreções hialinas ou sanguinolentas merecem investigação. As secreções de aspecto leitoso, quando fora do período de amamentação, também devem ser investigadas, pois podem ser originárias de processo infeccioso (se purulentas) ou produção indevida de leite. Orientamos  não pressionar os mamilos, tanto que este procedimento foi abolido do auto-exame. O próprio estímulo pode ativar a fabricação de leite, o que atrapalha a investigação diagnóstica. A saída de secreção espontânea pode ser um sintoma de alguma patologia mamária, tanto benigna quanto maligna. Sempre que houver esse sintoma, procure seu médico! Ele é a melhor pessoa que pode diferenciar a cor, o aspecto e maneira que a secreção se apresenta.

• Uma ferida na pele da mama?

Mesmo que a ferida seja sintoma de uma doença benigna (ou seja, que não é câncer), você deve consultar o médico, pois ela pode estar sinalizando uma doença infecciosa, que também deve ser investigada e tratada com medicações específicas. Feridas que custam a cicatrizar podem estar relacionadas com câncer, e devem ser biopsiadas.

• Uma íngua na axila?

A maioria das mulheres podem apresentar ínguas palpáveis nas axilas, que geralmente estão relacionadas com determinada fase do período menstrual (geralmente, uma semana antes da menstruação). Essas, são responsáveis pela drenagem linfática da mama e do braço correspondente. Se a drenagem está sobrecarregada por algum motivo (o ingurgitamento mamário que antecede a menstruação, por exemplo), a íngua pode inchar e aumentar de tamanho. Porém, como existem algumas formas de apresentação do câncer de mama que se “iniciam” nas axilas, você sempre deve procurar um médico que possa lhe examinar e diagnosticar o motivo pelo qual você está sentindo isso.

Sintomas

O câncer de mama, em fase inicial, geralmente não causa dor. Porém, à medida que o câncer cresce, ele pode causar algumas alterações, às quais a mulher deve estar atenta.
Os sinais de câncer de mama incluem:
 
• Nódulo ou massa mamária:
Geralmente, o primeiro sinal do câncer é um pequeno nódulo na mama. O nódulo é comumente indolor e pode crescer lenta ou rapidamente, e é a principal queixa que leva as mulheres ao médico. Entretanto, 90% dos nódulo são alterações benignas. Os nódulos malignos são geralmente solitários, discretos, duros, sem aumento de sensibilidade local, em uma única mama, podendo em alguns casos estar aderido à pele ou parede muscular localizada debaixo da mama. Porém, há tumores do tipo macios e arredondados. Portanto, é importante consultar o médico.

• Secreção do mamilo:
É considerada suspeita principalmente quando acompanhada de uma massa, vem de um único ducto, é espontânea e sanguinolenta. Em caso de suspeita, faz-se mamografia, ecografia mamária e, algumas vezes, ductografia.

• Alterações:
Tamanho ou forma da mama.

• Sensações:
Calor, inchaço, rubor ou descamação.

• Enrugamento ou endurecimento da mama:
A pele da mama adquire um aspecto de casca de laranja

• Retração da pele ou do mamilo:
Estão comumente associados com câncer de mama.

Para identificar com exatidão se os sintomas são mesmo relacionados a um câncer de mama, você deverá fazer o auto-exame mensal; exame médico pelo menos uma vez ao ano; exames ginecológicos anuais e uma mamografia antes de chegar aos 40 anos de idade, preferencialmente entre os 35 e 39 anos.
Após os 40 anos, deverá fazer a mamografia a cada 1 ou 2 anos, de acordo com o programa recomendado pelo seu médico. A partir dos 50 anos, você deve fazer uma mamografia a cada ano. É muito importante seguir as indicações de seu médico, pois algumas vezes é necessário a mamografia semestralmente.

A saúde das mamas ao longo da vida da mulher

As mamas, ou seios, podem ser considerados o símbolo máximo da feminilidade, e requerem atenção e cuidados especiais iniciando na adolescência, período em que as mamas começam a se desenvolver, e seguindo ao longo de toda a vida.

A divisão das fases da vida da mulher é diferente em cada sociedade. No Brasil, define-se que a puberdade ocorre entre 12 e 18 anos. Essa fase caracteriza-se por modificações visíveis no corpo como crescimento dos pêlos pubianos, desenvolvimento das mamas (telarca) e início da menstruação.

Na sociedade atual, as meninas estão iniciando mais cedo a vida sexual, o
que reforça a necessidade de conscientizá-las sobre os cuidados com o corpo e a saúde.

É na adolescência que  as mamas

começam a crescer e tomar forma. O seu aparecimento causa certa estranheza às meninas, fase em que precisam adaptar suas roupas a essa importante modificação no seu corpo. As mamas começam a crescer em torno dos 12 anos, fase chamada de telarca, e se desenvolvem até dois anos após a  primeira menstruação.
 
A partir do momento em que a menina menstrua, ela deve ser orientada a examinar as mamas regularmente diante do espelho, para notar alterações da pele, no contorno das mamas, como retrações ou  abaulamentos. Ela também deve verificar áreas de repuxamento na pele e mamilos, com os braços levantados.

É raro que alguma menina nesta idade desenvolva algum tipo de patologia na mama. Mas orientamos o auto-exame desde o início do desenvolvimento das mamas, pois a adolescente que se acostuma a examinar as mamas, cria o hábito mensal (sempre 5 dias após o início da menstruação) e, se houver alguma modificação na mama desta menina quando ela tiver 40 ou 50 anos, ela mesma será a primeira a perceber, pois ela conhece as suas mamas!

• Na amamentação

A amamentação também é uma fase em que as mamas apresentam mudanças,  preparando-se para produzir e armazenar o leite. Antes da gravidez, as mamas são compostas por uma combinação do tecido de sustentação, glândulas lactíferas e gordura. Entre as células gordurosas e o tecido glandular fica uma intricada rede de canaletas ou canais chamados ductos lactíferos.
 
Os hormônios da gravidez provocam um aumento de número e tamanho nos ductos lactíferos. Esses ramificam-se em canais menores, e terminam nos chamados lóbulos, onde é produzido o leite materno.
 
Os ductos são os canais que levam o leite produzido nos lóbulos para o mamilo, onde o leite é ejetado com o estímulo da sucção. Em vista do aumento dos ductos, dos lóbulos e da presença do leite, as mamas permanecem levemente edemaciadas durante esta fase de amamentação.


Menopausa 

Denomina-se de menopausa o momento em que os ovários cessam a produção de estrógeno, ao passo em que a capacidade reprodutiva deixa de existir. Tecnicamente, a menopausa reporta à cessação do ciclo menstrual, que ocorre num processo gradual, antecedido pelo climatério.

Durante a menopausa, a mulher deve ficar especialmente atenta aos exames de detecção precoce. Além de maior probabilidade de incidência de câncer de mama,  nessa fase da vida podem ser detectadas algumas alterações como adenomas ou  cistos, que são doenças benignas e de fácil tratamento.  É nessa fase que se torna imprescindível a mamografia anual para a detecção precoce do câncer de mama.

Como podemos nos cuidar

As descobertas da medicina nos últimos tempos tem colaborado com progressos imensos na detecção precoce, diagnóstico e tratamento do câncer.
 
A realização de exames que podem diagnosticar um câncer logo no seu início é fundamental para o processo de cura do tumor.
 
É comum as pessoas temerem os exames de rotina por medo de descobrirem um câncer.
 
No caso do câncer de mama, a popularidade da indicação do auto-exame para as mulheres, muitas vezes acaba se tornando um empecilho na sua detecção, pois ao depender dele como primeiro passo para a detecção da doença, a mulher acaba não utilizando os meios mais eficientes para tal, como a realização da mamografia e o exame com o médico.
 
A verdade é que não basta o auto-exame das mamas para a detecção precoce do câncer da mama.
 
Por meio de exames clínicos ou de imagens, em geral de realização rápida, as pessoas são classificadas em suspeitas ou não de estar com câncer, são os chamados exames de rastreamento (mamografia, para o câncer de mama).  Esses exames de detecção precoce, ou como alguns chamam, preventivos, são realizados para detectar o câncer, mas a grande maioria dos examinados não apresenta a doença.
 
Exames de rotina são importantes e, geralmente, trazem um grande alívio para as pessoas, principalmente para aquelas de alto risco que descobrem não estar com câncer.
 
Quanto antes qualquer doença seja identificada, principalmente aquelas que põem em risco a vida das pessoas, maiores são as chances e as oportunidades de cura e também de sobrevida, acompanhado de uma melhor qualidade de vida.
 
Convém lembrar que o câncer de mama ou de qualquer outro tipo, não pára de se desenvolver só porque você não sabe que ele existe.
 
• Garantindo boas condições físicas e emocionais
A maioria dos exames de diagnóstico precoce, por si, não diz se você tem câncer ou não. O que eles fazem é apontar condições anormais, que podem ser causadas pelo câncer ou que indicam a sua existência. O intuito é impedir o desenvolvimento da doença e garantir as boas condições físicas e emocionais da pessoa.
 
Pela nossa natureza humana, o desconhecido nos assusta, ao contrário do que dominamos e nos é familiar.
 
Assim sendo, mesmo um exame de diagnóstico de câncer bem realizado, que apresente um resultado positivo pede, obrigatoriamente, uma investigação mais detalhada e completa. Exames adicionais podem ser realizados para encontrar a causa do resultado suspeito, e confirmar se o câncer está mesmo presente.
 
Somente com o conhecimento, por meio de exames e informações com o médico, seremos capazes de escolher os melhores caminhos de combatê-lo, se assim for indicado. 
 
• Fique atento ao seu corpo
Lembre-se sempre que o câncer causado pelo cigarro ou tabagismo em geral, e pelo consumo de bebida alcoólica, pode ser plenamente prevenido. A prevenção de alguns tipos de câncer, que estão relacionados a hábitos alimentares saudáveis, dietas e o não-tabagismo, também é bastante possível.
 
Essa prevenção, realizada através da dieta, supressão do tabagismo, entre outros, é chamada primária, ou seja, aquela que diminui as chances do surgimento do câncer de mama. Temos também a prevenção secundária que é aquela em que não conseguimos evitar o aparecimento da patologia, mas podemos diagnosticá-la precocemente, diminuindo a mortalidade pela doença. Um exemplo disso é a mamografia de rastreamento realizada anualmente, preferencialmente acima dos 40 anos.  
 
Pesquisas científicas indicam que um terço das mortes por câncer, aproximadamente, estão relacionadas a neoplasias malignas causadas por fatores dietéticos. Outro, está ligado aos hábitos de tabagismo. Já o câncer de pele pode ser prevenido pela proteção contra os raios solares.
 
A realização de exames específicos pode detectar o câncer de mama, colo de útero, cólon, próstata, testículo, reto, língua, boca e pele em estágios iniciais, quando o tratamento é mais facilmente bem sucedido.
 
A melhor prevenção é sempre estar atento às modificações de nosso organismo, consultar regularmente o médico, fazer os testes e exames que forem necessários e evitar hábitos que fazem mal à saúde, como o fumo e o álcool.

Particularmente no câncer de mama, sua chance de incidência diminui quando há dieta balanceada com o consumo preferencial de frutas e verduras e o baixo consumo de gorduras e carboidratos. A obesidade é um dos principais fatores de risco para as doenças malignas da mama, acompanhada do sedentarismo e do já mencionado tabagismo.

O uso de terapia de reposição hormonal por mais de cinco anos também está associado à maior chance de desenvolver o câncer de mama. Alguns problemas emocionais como a depressão e o stress estão sendo estudados como possíveis fatores de risco para essa enfermidade, mas ainda não temos nenhum dado definitivo.
Mesmo assim, orientamos que as mulheres busquem um equilíbrio emocional e se cuidem mais, pensem mais em si mesmas e na saúde.

Fonte:  Mulher Consciente

 

Comentários  

 
+1 # enfrobson 07-03-2011 01:24
oi boa noite....minha esposa teve nenem há 5 dias e os braços se encheram de nodulos varios.....varios.....seria normal devido a amamentaçao e as alterações do corpo?
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
+1 # Liv Marinho de Souza 09-03-2011 21:46
Prezado(a), para esse tipo de informação é necessário que procure um médico.

Atenciosamente,
Redação Portal Nova Vida.
Responder | Responder com citação | Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Página do Portal Nova Vida no FacebookTwitter Portal Nova VidaComunidade do Portal Nova VidaRSS

Portal Nova Vida Site oficial do Conselho de Ministros das Igrejas de Nova Vida do Brasil · Produzido pela W3 Interativa